FGTS DIGITAL VAI REDUZIR 34% DO TEMPO GASTO PELAS EMPRESAS NO RECOLHIMENTO DA OBRIGAÇÃO

Publicado em: 17 de agosto de 2023

O
governo brasileiro está em plena preparação para a implementação
do FGTS Digital, uma inovação tecnológica desenvolvida pelo Serpro
em parceria com o Ministério do Trabalho e a Caixa Econômica
Federal. Esta nova plataforma promete transformar a maneira como as
empresas realizam o recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de
Serviço (FGTS) e está prevista para entrar em vigor em janeiro de
2024.

Atualmente, o procedimento padrão de recolhimento
do FGTS pelas empresas é um processo que envolve várias etapas:
geração de uma folha de pagamento, envio do documento a um sistema
de recolhimento da Caixa, espera pela geração de um segundo
documento, quitação e, por fim, acesso a outro sistema da Caixa
para transmissão e envio. Este processo, além de ser demorado, é
suscetível a erros e ineficiências.

Com a implementação
do FGTS Digital, este cenário muda radicalmente. A folha de
pagamento será transmitida automaticamente para o eSocial, que, por
sua vez, compartilhará as informações de forma automática com o
FGTS Digital. Assim, as empresas apenas precisarão acessar o
ambiente online para realizar o pagamento.

Benefícios
do novo sistema
De
acordo com o Serpro, a estatal de TI responsável pelo
desenvolvimento da plataforma, o FGTS Digital trará uma série de
benefícios para as empresas e para o governo. Entre eles:


Redução
do tempo de recolhimento: estima-se
que o tempo gasto pelas empresas no recolhimento do FGTS será
reduzido de 34 para 25 horas mensais, uma redução de 34% do
tempo;
● Eliminação
de burocracias: o
novo sistema promete ser mais simples e intuitivo, eliminando etapas
desnecessárias do processo atual;
● Redução
de custos: com
a automação de processos, as empresas terão uma diminuição nos
custos operacionais e despesas com tarifas;
● Transparência
e integração: o
FGTS Digital promoverá uma maior transparência nas transações e
facilitará o gerenciamento de informações, integrando diferentes
ambientes e sistemas.

Fase de testes

A fase de testes do
FGTS Digital terá início em 19 de agosto e se estenderá até 10 de
novembro. Durante este período, as empresas poderão familiarizar-se
com o novo sistema e identificar possíveis ajustes a serem feitos.
Vale ressaltar que o FGTS envolve mais de 43 milhões de pessoas,
incluindo 4 milhões de empregadores, e movimenta uma média anual de
R$ 180 bilhões.

No dia 19 de agosto, o eSocial passará
por uma paralisação das 8h às 12h para integração com o novo
sistema. A partir da tarde deste dia, a tecnologia estará
disponível, mas inicialmente apenas para as empresas do Grupo 1 do
eSocial, que são aquelas com faturamento anual superior a R$ 78
milhões. As demais empresas poderão começar a utilizar o sistema a
partir do dia 16 de setembro.

Durante o período de
testes, a orientação é que as empresas continuem transmitindo as
informações da forma tradicional, pelos sistemas da Caixa, e
comparem os resultados com a guia gerada pela nova tecnologia. É
importante destacar que os testes são restritos ao ambiente do FGTS
Digital e que não se deve inserir dados inverídicos no eSocial, uma
vez que as informações neste sistema têm validade jurídica.

Em
resumo, o FGTS Digital representa um grande avanço na modernização
dos sistemas de recolhimento do governo, prometendo trazer mais
eficiência, transparência e redução de custos para as empresas
brasileiras.
Fonte: Contábeis